6 de junho de 2011

Palavras das veteranas

No dia 5 de Junho tive a chance de entrevistar duas maravilhosas chefes que vão comigo e o pessoal do GESP no Jamboree desse ano. Uma delas se chama Roseli ( que está no movimento escoteiro há mais de 22 anos!) e a chefe Thaís. Seria ótimo ler essa entrevista, já que a Roseli foi a 5 Jamborees (sendo dois mundiais).

[Eu] O que o Jamboree é pra você?

[ Roseli ]Pra mim, o Jamboree é o maior encontro que um escoteiro pode ter na vida. É você chegar num local onde você não sabe nada da língua deles, mas você consegue se comunicar, se confratenizar. Lá é só alegria!

Qual dos Jamborees foi o melhor?

[ Roseli ] Sempre o primeiro é o mais inesquecível. Foi muito bonito e nunca tinha ido a um encontro de tamanha proporção.

Quais foram as atividades que você mais gostou?

[ Roseli ] Eu gostei muito quando fiz trabalho comunitário no Jamboree Mundial do Chile (1999). Era uma atividade muito boa, principalmente pelo fato de você poder ver a situação no mundo afora. Também tem as atividades escoteiras. É muito interessante quando os brasileiros fazem suas pioneirias e o pessoal de fora vê o modo brasileiro de acampar.

Como você se sente sendo chefe de uma patrulha do Jamboree, ainda mais da Tropa 1 do Brasil?

[ Roseli ] Poder levar esses jovens e mostrá-los o escotismo mundial é maravilhoso. E, ainda, conviver com eles e participar dessa alegria é muito bom. Isso mostra que os pais deles confiam na gente.

[ Thaís ] E isso é uma honra e me faz sentir muito feliz. Me faz ficar cada vez mais ansiosa e tenho certeza de que vou me sentir em casa.

Como vão os seus preparativos?

[ Roseli ] Os preparativos estão grandes, principalmente, com os jovens. Os grandes preparativos são com eles.

[ Thaís ] Nossa prioridade é com os jovens, com certeza.

Que dicas você dá aos jovens que vão ao jamboree?

[ Roseli ] Lá é muita alegria e confraternização. Acreditem: idioma não é barreira. Também, disciplina é muito importante. Sem ela, muitas atividades podem ser estrgadas apenas por causa de um delito. A-PRO-VEI-TEM, e representem o nosso´país da melhor maneira possível: Sendo um ótimo escoteiro com um toque de brasileiro.

Aqui estão as palavras e dicas de nossas veteranas.

E, pra finalizar, uma foto bonitinha nossa. À esquerda, a Thaís. Eu no meio. E a Roseli na direita.




Sempre Alerta, pessoal!

3 comentários:

Paulo Henrique disse...

No Jamboree Nacional de 2009 em Foz do Iguaçu era assistente de subcampo sênior e a Roseli era chefe de uma patrulha de guias do GESP.
Com empenho e dedicação, que vemos em poucos voluntários, a Roseli atuou como uma mãe apoiando o transtorno no campo, após a passagem daquele tufão... São imagens e momentos que nos fazem lembrar as vésperas de um Jamboree... Vai ser um prazer reencontrá-la.. SAPS!

Luiz Carlos disse...

as patrulhas faram parte de uma ou mais tropa?? q formaram o contigente brasileiro?? qtas tropas formaram o contigente brasileiro??

Maszinha disse...

Luiz... Tudo depende do grupo escoteiro que você estiver.
Caso o pessoal do seu grupo for muito grande aí teremos uma tropa com apenas o pessoal do seu grupo. Mas se o pessoal que for do seu grupo for em pequena quantidade, então haverá uma "mistura" com outros grupos para "preencher o espaço vazio".

(Pelo o que sei deve ser assim com os PARTICIPANTES, mas se vc for STAFF aí não sei... :/ )